Querem ver o que temos lá no coisinhas da chica?

Querem ver o que temos lá no coisinhas da chica?
Basta clicar!

♥ Um equívoco... ( E uma PAUSINHA!)♥

Vi aqui

Abre a janela
gritava Manoel à  Maria!
Deixa entrar o sol!
Deixa o sol entrar!

Maria, que Manoel não mais queria
nem sequer à janela aparecia!

Deixa entrar o sol!
Deixa o sol entrar!

Aquela cena por lá na vila se repetia
mas a moça, o pobre homem, não via!

Deixa entrar o sol!
Deixa o sol entrar!

O que ele por conta ainda não se tinha dado
 é que Maria, por outro estava apaixonada.

Deixa entrar o sol!
Deixa o sol entrar!

Maria, então, após dias e dias daquela gritaria
sabia, faria algo e ele se arrependeria!

Chega a hora, como sempre , podia até no relógio marcar...
Lá chegava ele, com seu vozeirão a gritar!

Deixa entrar o sol!
Deixa o sol entrar!

Maria, já há dias havia aquilo planejado
 e até por dentro ,imaginando a cena, podia sorrir.

Deixa entrar o sol!
Deixa o sol entrar!

Maria nessa hora, um líquido mal cheiroso pela janela jogou...
Manoel, sem jeito, todo molhado,nem mesmo assim a voz calou:


Deixa entrar o sol!
Deixa o sol entrar!
Tua casa disso está precisada
nunca vi moça tão mal educada!

Bem saibas que apenas livros estava a te oferecer
queria que saísses da escuridão. Oferecia a luz do saber!


Deixa entrar o sol!
Deixa o sol entrar!
Pode ser que com ele te iluminando,
GENTE saibas, enfim  te tornar!

Maria ,só então conta se deu
 um mal entendido havia acontecido...

Manoel  livros estava a vender
 era esse , o sol, que estava a oferecer...

Não podia ver mentes enclausuradas
oferecia frestas de luz e de saber!

 chica




* E de hoje até início de JUNHO, estaremosnos preparando para esperar e curtir   nosso filho que chega da Inglaterra, logo, logo!

Assim, deixo um beijo e INTÉ lá!


O único blog que ficará aberto é onde falo e mostro  apenas da família: http://canteirosdavida.blogspot.com.br/

Muitos o conhecem já! E só lá estarei, mostrando tudo,SE e QUANDO DER  chica!




♥ Liberdade? ♥





Edição Solte o Verbo-Projeto BLOINQUÊS
Tema: Liberdade;

(((o)))o(((o)))o(((o)))

Falar sobre liberdade?

Anda bem complicadinha essa danada.

Temos liberdade de muito mais coisas, temos tudo ao nosso alcance.  Tecnologias, avanços, comunicações...

No entanto, estamos com nossa liberdade de ir e vir quase cerceada pela insegurança que temos nas ruas.

Há parques e neles, convivemos lado a lado dos marginais, prontos para com facas, armas de qualquer tipo nos pegar de surpresa.

Estão sempre em cada cantinho, ruas, supermercados, bancos, nos espreitando e prontinhos para atacar.  Basta um titubeio e a coisa acontece.  O que fazemos com nossa liberdade então?
O que fazemos com tudo que aparentemente temos a desfrutar?

Sem dúvida, essa não é liberdade!  Nosso direito constitucional de ir e vir não está podendo ser bem observado.
Uma pena. Até quando?

E nossas crianças? Essas então, nem gosto de pensar!

Se andam de bicicletas, as roubam. Tênis, igualmente.

Devem ser levadas e buscadas pelos pais dos colégios, clubes, amigos, tudo...
Brincar na rua? Nunca! Trepar em árvores? Não é mais permitido!

Pena! Pena mesmo!

E ainda falam de liberdade por aqui!

Precisamos muita imaginação para por ela esperar  pois mudanças efetivas, entram e saem os governos e não as vemos!

A única liberdade que podemos ter é a de sonhar e é nesses voos que a podemos ter!

 Só neles!

chica

* Como o tema exige, SOLTEI O VERBO!!! Infelizmente é o que vemos por aqui!

Lindo fds, espero, com alegria e bons voos!

♥ Um avisinho... ♥





Ed,Musical do Bloinquês:
Tema da semana:  ♫Você me tem fácil demais, mas não parece capaz de cuidar do que possui ♫

(((o)))o(((o)))o(((o)))

//Use e não abuse.
Paciência pode também acabar!//

Você me despreza, adora me  machucar
aproveita do amor que por você  tenho
e parece com ele, nem se importar!

Um conselho eu lhe dou:
Não faça ouvidos de moucos!
O amor é grande, mas pode acabar!
Você me tem fácil demais, 
mas não parece capaz de cuidar do que possui.
Quando você  se der por conta, já fui!

//Use e não abuse.
Paciência pode também acabar!//

Quando então você me perder
 poderá até se arrepender!

Mas uma coisa eu digo de antemão:
Saio dessa e nunca mais volto ,não!

chica



(* Tantos existem que precisariam de avisinhos assim,não?

Mas é preciso atitude e nessa não ficar!  Não acham?  Eu mandaria o tal  "pras cucuias",rs...)

♥ Caaaaalma!!! Desacelera!!! ♥




Paula já acordara apressada, acelerada, com "nós pelas tripas".

Irritada até com o ar que respirava.

Senta à mesa.

Discute com Rui, o marido.Apenas ela se irrita mais e mais...

Ele tranquilo, como sempre...E assim,sai para o trabalho...

É encontrada caída no chão da cozinha, pela empregada.

Havia tido uma síncope!

Adiantara tudo aquilo???

Rui ,após chamado, sozinho, toma todas as providências...

Velório, funeral, choros, lágrimas...

E, lá ao fundo, calma e docemente, sem qualquer estresse, Lina o cuidava...E ca-ri-nho-sa-men-te!
Sabia que o caminho estava livre...

Com a calma que Paula não tivera, ela saberia bem dele usufruir...

chica

(((o)))o(((o)))o(((o)))


Nesse fim de semana das Mães, um texto, brincando, mas mostrando o quanto temos que desacelerar! Calma é preciso!  Senão...batemos as "cafuringas",rs...

Lindo e feliz dia das mamães, espero, bem calminhas!beijos, chica

♥ Pensando e falando... ♥



Adoro essa flor e quando fiz essa foto da hortênsia que gosto tanto e ao vê-la  aqui, não pude deixar de pensar em como as coisas mudaram...

Lembrei da minha avó que ,nas datas festivas, as colocava num vasinho simples e  a casa ficava linda.

Nos aniversários  de vizinhos ou amigos, uma lata de compota, embalada com carinho e um buquê de hortênsias ou outra flor, colhida do jardim,  era um lindo presente e todos gostavam.

Isso valia até para as formaturas.

Hoje?

Que mudanças,não?

Tantas complicações são inventadas, seja para as festas, seja para presentear. Tudo parece ter que ter um grande valor comercial, estar na mídia e moda para valer.

Pena! Acho que a simplicidade está na hora de voltar e cabe a cada um de nós essa tarefa de revivê-la!
Vamos nessa?

(((o)))o(((o)))o(((o)))

* Essa é minha participação no Projeto Bloinquês- Ed. Solte o verbo:

Tema livre essa semana.

♥Às Marias... ♥




Enquanto Maria escrevia, falava de amores, cores
a vida ao seu lado caminhava...
Na sala, marido velhinho, lia
o cão da família seu banho de sol tomava...

Filhos, netos, amigos e o maior de seus amores...
Tudo parecia perfeito, tudo parecia sorrir...

Após uma noite sem os olhos conseguir fechar,
a manhã chegava.Via as horas a passar!

O telefone toca,inquietante chamado...
uma mensagem trazia ,a voz nervosa do outro lado.

Seu filho, que na vida tudo ganhara,
tudo lhe fora proporcionado
mais uma na  mesma vida,
 lhes tinha de presente aprontado!

Ela ali sentada, por dentro, a cada palavra morria...
Seu peito sufocava, sua pressão mais e mais subia!

Em silêncio tinha que suportar
ao parceiro de vida, aquilo não podia revelar.

Seria MAIS UMA chicotada
que a vida lhe daria.

Mas, olhava, olhava aquele homem.
Não!  Isso ele não merecia!!!

Assim, sentou-se a escrever
morrendo por dentro, a sofrer...

Até quando a situação assim ficaria?
Até quando o segredo manteria?

Aquele monstro  mais uma chance merecia?
Apesar de dela gerado...
Era uma grande PORCARIA!

Deixar que pagasse seus erros?
Mostrar às suas  filhinhas o pai que tinha?

Dúvidas, questionamentos, aflições...

Sabia apenas que o marido tinha e haveria de poupar...
O resto, que acontecesse! Que o filho pagasse! AZAR!!!

Mas assim não foi...
Logo uma  outra mão o acudiu...
Parece ele nunca há  de aprender
outras, mais outras dele, Maria e todos  haverão de ver!

Ele sabedor que Maria de tudo sabia...
Nunca no assunto tocou! Pensava que morreria...

Esquece-se que a pior morte, ele já à Maria proporcionou.

Morrer por dentro, ver um filho gerado com amor,
naquele jeito horrível que a vida,
por ele ter assim escolhido, se transformou...

chica


* Dedico esse texto, na proximidade do Dia das Mães às tantas Marias que passam ou passaram por situações assim., já que nessa época são ressaltados apenas o amor materno e filial e esquecidos os graves problemas que vemos por aí!